Abrir o Chat
1
_
Obrigado por visitar nossa página!

Começar

CONTEÚDO DO CURSO

INTRODUÇÃO
Aulas gratuitas

Videoaulas introdutórias ao conteúdo do curso.

Videoaula 1 – Apresentação do Curso (26’13”)
“As Paixões na Narrativa” é formado por 14 vídeos, divididos em três módulos: uma introdução sobre a teoria, oriunda da Semiótica das Paixões; um primeiro módulo abrangendo as estruturas da narrativa; um segundo módulo sobre o efeito das “paixões” nos personagens; e um terceiro módulo sobre as camadas invisíveis dos personagens, que formam o seu arco dramático, tanto no nível da ação, como no nível das suas sensações e emoções.

O curso é composto, basicamente, por “sete esquemas teóricos”: Programa Narrativo, Simulacro Existencial, Acontecimento Extraordinário, Surpresa, Dano e Fratura, Cólera e Vingança. Estes esquemas se cruzam formando a teoria narrativa baseada nas ações e nas emoções dos personagens.

Em todos os módulos, estaremos abordando o processo de criação dos roteiros do filme “Roma” e da série “Game of Thrones”, utilizando esses esquemas teóricos que servem para estrutura da narrativa, como o Simulacro Existencial e o Acontecimento Extraordinário, e esquemas que servem para a estrutura do personagem, como o Dano e a Vingança.

Videoaula 2 – Origem da Teoria (8’30”)
A teoria aplicada neste curso de roteiro tem origem na Semiótica das Paixões e na Semiótica Narrativa, uma nova área do conhecimento desenvolvida na França, nos anos 1990, pelo linguista A. J. Greimas. O autor Hermes Leal, acompanhou, nestas últimas três décadas, o desenvolvimento desta nova ciência que tem como objetivo entender o “sentido”, aplicando-a no desenvolvimento da narrativa de ficção.
 
Videoaula 3 – Quem é Hermes Leal (7’58”)
Conheça mais sobre o autor da teoria, Hermes Leal, um jornalista que trabalha com televisão, dirige seriados, edita um site de cinema, e que tem uma vida paralela, como escritor e aventureiro, biógrafo do Indiana Jones. Após mais de três décadas de pesquisa, se tornou doutor em Linguística e especialista em Narrativa e Semiótica das Paixões.

MÓDULO 1 – ESTRUTURAS DA AÇÃO

O primeiro módulo ensina como estruturar um roteiro através dos esquemas básicos e iniciais, com a primeira aula demonstrando como se forma o arco dos personagens a partir dos três atos, chamados de “Contrato”, “Manipulação” e “Sanção”. A segunda aula trata do esquema do Programa Narrativo, necessário para desenvolver a jornada do personagens, e formado por três funções que geram os conflitos: “sujeito”, “objeto” e “destinador”.  E a terceira aula é sobre a função do destinador e do objeto, e o seu papel no desenvolvimento do roteiro e dos personagens.

Videoaula 1 – Arco dos Personagens (36’58”)
(Aula aberta na home do site)
Esta aula mostra os princípios básicos desta teoria, destacando o Programa Narrativo, e detalha como operar o esquema da estrutura do roteiro em três atos, composta, agora, nos 1º, 2º e 3º atos, respectivamente, por fases do personagem no roteiro: Contrato, Manipulação e Realização. Explica como se usa um esquema sobre a estrutura de ação dos personagens, a partir de um contrato como ponto inicial para uma jornada, que determinará o arco dos personagens. A teoria é aplicada, de forma a mostrar os seus arcos, nos personagens Sofia, de “Roma”, Jon Snow, de “Game of Thrones”, Django, de “Django Livre”, Justine, de “Melancolia”, e Ryan, de “Gravidade”.

Videoaula 2 – Programa Narrativo (14’24”)
Aula sobre o esquema básico desta teoria, o Programa Narrativo tem sua aplicação no roteiro, como uma ferramenta necessária para cada personagem desenvolver sua jornada em três atos. O esquema é formado a partir de um núcleo dramático de apenas três funções no roteiro ocupada por personagens: sujeito, objeto e destinador. Esse núcleo do Programa Narrativo é o responsável por gerar a intriga. A teoria é aplicada nos Programas Narrativos, no nível da ação e do sentir dos personagens, na jornada de vingança de Arya, em “Game of Thrones”, e na jornada para “ser-mãe”, de Cleo, em “Roma”. Destaque para o primeiro ato, o Contrato, porque é onde se forma o piloto da série como “Game of Thrones”, quando se realizam todos os inícios dos arranjos futuros de todos os personagens antes de começar suas jornadas.

Videoaula 3 – Destinador (27’45”)
Aula para destacar o papel do “destinador”, uma função no roteiro que serve para gerar conflitos entre os personagens, assim como também é um gerador de poder para o sujeito conseguir competência para passar de um ato a outro, em sua jornada.
O esquema mostra diferentes tipos de destinadores, como os Dragões, que doam poder a Daenerys, e Jaqar, que doa o saber-matar à Arya, em “Game of Thrones”, assim como o planeta Melancolia é um destinador transcendente para Justine, em “Melancolia”. O esquema mostra as diferenças entre um destinador social e um autodestinador, que tem sua curva formada por suas próprias competências, sem depender de terceiros.

MÓDULO 2 – ESQUEMA DAS PAIXÕES

Este módulo mostra os efeitos das paixões nos personagens, com esquemas sobre a estrutura passional do personagem no roteiro. São três aulas: a primeira para mostrar a diferença entre as paixões, como o “ódio”, que é durativo, e a “raiva”, que é passageira, e como afetam os personagens, ao ponto de o “ódio” se transformar em uma paixão da “vingança”; a segunda aula trata do esquema da paixão no personagem, como ele se transforma em razão dos efeitos de uma paixão; e a terceira aula é para aplicar a teoria no Programa Narrativo de Arya, de “Game of Thrones”.

Videoaula 1 – Tensividade das Paixões (9’15”)
Aula para mostrar como se utilizar dos efeitos das paixões nos personagens, dominando os diferentes tipos de paixão e suas características, como o “ódio”, a “raiva”, o “tédio”, a “melancolia” e a “cólera”. Há paixões voltadas para o passado, como o “remorso” e a “vingança”, e outras para o futuro, como o “medo” e o “temor”. A teoria é aplicada comprovando a sua eficiência ao explorar a subjetividade das paixões, e como elas geram as estruturas tensivas de personagens em séries e filmes, como “O Som ao Redor” e “Roma”.

Videoaula 2 – Esquema Gerativo das Paixões (9’18”)
Continuação da aula anterior, coloca as paixões afetando os personagens em um esquema, em que um personagem, no estado de espera, é acometido por uma emoção que, dependendo da sua inclinação, como a de Arya para a rebeldia, irá se transformar em uma raiva, depois em ódio e, por último, em um desejo de vingança. Foco especial para a paixão da “cólera”, como ela rege os personagens Sofia, em “Roma”, e o senhor Bombita, em “Relatos Selvagens”.

Videoaula 3 – A Vingança de Arya (36’09”)
Aula para abordar uma paixão em especial, a “vingança”, e como ela é gerada por um “ódio”, demonstrando, no Programa Narrativo de Arya, em “Game of Thrones”, como é elaborado o seu esquema de vingança, e que este esquema pode ser aplicado em várias narrativas de vingança. O esquema usa como referência personagens em outras narrativas de vingança, como em “Hamlet”, de Shakespeare. Mostra como montar arcos dramáticos apoiados nas paixões regendo as ações dos personagens, através do percurso de liquidação do ódio de Arya em seu programa de vingança.

MÓDULO 3 – CAMADA INVISÍVEL DOS PERSONAGENS

Este módulo possui cinco aulas. É aonde entraremos nas camadas mais densas e invisíveis dos personagens. A primeira aula é sobre o esquema do Acontecimento Extraordinário, que promove os pontos de virada, e podem ocorrer com grandes ações, ou somente nos sentimentos dos personagens. A segunda aula é sobre o esquema da Surpresa, como podemos surpreender um personagem e o espectador. A terceira aula é sobre a “Fratura de Jon Snow”; como um personagem é jogado na sua jornada por uma paixão, como a “revolta” e o “ressentimento”. A quarta aula é sobre o esquema do Simulacro Existencial, que revela os três atos em forma de “Virtualização”, “Atualização” e “Realização”. E a última aula aplica estes conceitos no roteiro de “Roma”, para mostrar como construir arco de personagens a partir do sentir de Cleo e Sofia.

Videoaula 1 – Acontecimento Extraordinário (31’27”)
Aula para mostrar o principal esquema na estrutura do personagem, o Acontecimento Extraordinário, como sendo o esquema que gera outros esquemas, como o da Surpresa, e que promove os pontos de virada do roteiro. Este esquema mostra como devemos promover Acontecimentos Extraordinários em personagens, como sendo necessário para provocar mudanças no personagem e na narrativa.
O acontecimento é um tipo de ação ou emoção, que interrompe o agir e o sentir dos personagens, um impacto que muda o rumo da história e dos próprios personagens, causando “danos” e “fraturas” em sua alma. É o evento que promove os arcos da narrativa e dos personagens. O método é aplicado em “Game of Thrones”, “Gravidade” e “Roma”, em que ocorrem Acontecimentos Extraordinários nos personagens Arya, Ryan, Cleo e Sofia.

Videoaula 2 – Esquema da Surpresa (14’18”)
Aula para mostrar como podemos causar surpresas no espectador, assim como trabalhar o esquema da surpresa na própria narrativa. O esquema ensina como gerar a “surpresa” no personagem e na narrativa, a partir de um estado de espera do esperado e chega um objeto inesperado causando, após o impacto da surpresa, uma admiração ou uma percepção. Como ocorreram os acontecimentos concessivos e inesperados que surpreenderam os personagens Cleo, Sofia e Jon Snow, e que definiram seus destinos a partir de surpresas. Por que os acontecimentos da surpresa são “concessivos”, não estavam previstos para acontecerem, mas aconteceram.

Videoaula 3 – A Fratura de Jon Snow (22’25”)
Aula para aprofundar o aprendizado do esquema do acontecimento e da surpresa, em que a “fratura” é resultado destes dois esquemas, e causador do sofrimento no personagem. O dano é aquilo que o personagem sente que sofreu durante a ocorrência de um Acontecimento Extraordinário, e como afetou suas paixões. O dano pode ser físico, como no caso dos personagens “quebrados” de “Game of Thrones”, ou na alma, como é o caso de Jon Snow, cuja “fratura” em sua alma é ser “bastardo”, causando-lhe uma forte paixão da revolta e rebeldia em razão deste dano. Mostra que o esquema da Disney e dos super-heróis como Batman, Super-Homem e Homem-Aranha, por exemplo, é formado a partir de “danos” e “fraturas” em suas almas.

Videoaula 4 – Simulacro Existencial (28’23”)
Esta aula explica um dos estágios mais profundos da narrativa e dos personagens. O esquema dos três atos do roteiro são elaborados agora na camada subjetiva do personagem, por seus modos de existência: Virtualizado, Atualizado e Realizado. O esquema é formado pelos “modos de existência” dos personagens, regidos pelos modos verbais do “querer”, na fase do Contrato, “saber”, na fase de Manipulação, e “poder”, na Sanção. Assim como o Programa Narrativo, todo personagem também tem seu Simulacro Existencial, onde, além destes modos de existência, também geram uma potencialização de forma “concessiva”, saltando etapas. Aplicaremos exemplos em personagens como Cleo e Sofia, de “Roma”.

Videoaula 5 – Estrutura Invisível de “Roma” (36’55”)
Aula mais importante e densa que tem o objetivo de mostrar como se desenvolve o arco de um personagem apenas por suas sensações, sem necessariamente passar por grandes ações. Utilizando-se do roteiro original de “Roma”, a aula mostra como construir personagens densos, como Cleo e Sofia, construindo a curva destes tipos de personagens com os pontos de virada causados pelas suas “sensações” e não por suas ações. O filme mostra como a curva de Cleo, em um Programa Narrativo de “ser-mãe”, tem seu arco a partir da sensação de já ter tido um filho, do desejo, depois, de que esta criança morresse e, no terceiro ato, do sentir remorso por ter tido as sensações anteriores.